O Filho Eterno – Cristovão Tezza

Bom, esse livro ele é uma biografia, o autor conta a história dele e do seu filho que nasceu com Síndrome de Down, só que isso aconteceu na década de 1980, e nessa época ainda existia muito preconceito em relação a isso. Ele conta, que quando o menino nasceu, e ele descobriu que ele tinha a Síndrome de Down (na época conhecido como mongolismo), ele chegou a querer que o filho morresse e dessa forma ele e a esposa poderiam tentar ter um filho “normal”.

No decorrer do livro ele vai aos poucos se entregando ao filho, mas isso sem admitir, pois ele tinha vergonha do filho, tinha vergonha do que as outras pessoas iriam falar quando soubesse que ele tinha um filho com a Síndrome.

Tem um trecho no livro que ele descreve um dia que o menino havia desaparecido, e logicamente que ele ficou preocupado, e procurou em todos os cantos, e até em um parque acho eu que era na universidade , e depois quando dois policiais aparecem com o filho informando que ele estava nesse tal parque, ele pensa que até procurou no parque, mas não no meio, onde talvez ele ficou com vergonha de encontrar algum aluno, ou algum professor conhecido, e ter que explicar a situação.

Admito que no início do livro eu fiquei com muita raiva dele, pelas coisas que ele falava sobre o filho, mas depois eu tentei visualizar o ponto de vista dele, e imagino como deve ter sido difícil para ele e a esposa criar uma criança com Síndrome de Down, ainda mais depois que a esposa engravidou de uma menina “normal”.

Uma coisa que eu achei interessante nesse livro é que em um determinado momento, ele começa a falar como se fosse o ponto de vista do filho, por exemplo, observando as pessoas com a Síndrome, que elas são extremamente carinhosas, que elas não se preocupam com os problemas da vida, que elas são eternas crianças. Achei legal, pois ele realmente conseguiu passar essa imagem. E vendo essas pessoas com necessiades especiais, algo que pra nós é normal e automático, como por exemplo, colocar compras de supermercado em uma sacola, para eles é para provar que eles são capazes.

Eu achei legal a visão que ele passou de uma pessoa que convive com alguém com necessidades especiais, pois ele mostra que eles não estão nem ai para os problemas da vida, eles são espontâneos e intensos em suas demonstrações de carinho. Realmente eu nunca tive essa visão das pessoas com necessidades especiais. Olha, eu amei o livro mesmo, e recomendo, com toda certeza. Minha nota para ele foi 9,5!!

Dados técnicos

I.S.B.N 9788501077882

Editora:Record

222 páginas

Anúncios

Sobre alinedal

Sou uma pessoa que adora livros, e que adora escrever também, então decidi juntar essas duas paixões. Vou escrever aqui sobre os livros que li até hoje, e a minha opinião sobre o assunto. Espero que vocês leitores(as) também façam suas sugestões. Então é isso ai!!
Esse post foi publicado em Livros e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O Filho Eterno – Cristovão Tezza

  1. Samira disse:

    Qual o porque do nome Filho Eterno?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s